Secretaria do Estado vai fechar cadeia pública da região
Banner
Secretaria do Estado vai fechar cadeia pública da região

   Miradouro deve ser desativada ainda este mês

   Desde junho de 2016 a Secretaria de Estado de Administração Prisional (Seap) promove transferências de detentos entre cidades da Zona da Mata. Através de um programa de assunção da custódia de presos da Polícia Civil, o estado já desativou cinco cadeias públicas em cidades da região e pretende fechar outras duas nas próximas semanas. Na agenda, estão as de Miradouro e Andrelândia.

   De acordo com a pasta, foram desativadas as cadeias de Mar de Espanha, Pirapetinga, Rio Preto, Tombos e Lima Duarte. Já em Além Paraíba, Matias Barbosa e Rio Pomba  a administração das cadeias passou da Polícia Civil para a Seap, que também deve assumir as de Barroso, Carandaí e Divino. Quando as cadeias são desativadas, os presos são transferidos para unidades prisionais administradas pela secretaria, sejam elas da mesma comarca ou não.

   O último caso na região foi o fechamento da cadeia de Lima Duarte, no dia 21 de fevereiro, quando, de acordo com a Polícia Militar (PM), que auxiliou na transferência, todos os detentos foram para três unidades de Juiz de Fora. A informação não é confirmada pela Seap, que atualmente é responsável pela custódia de mais de 63 mil presos no estado, mas não divulga detalhes sobre as mudanças, alegando razões de segurança.

   Todo o processo de transferência em MG abrange 89 unidades e cerca de 4.300 presos. O prazo inicial para que as mudanças fossem concluídas era de nove meses e, ao final das mudanças, nenhuma cadeia ou presídio deve permanecer sob a responsabilidade da Polícia Civil no Estado.

  Na ocasião, a Polícia Civil comemorou o atendimento de uma demanda antiga, que era o retorno dos policiais que estavam lotados nas cadeias para as delegacias da região, otimizando o trabalho na atividade de cada um. Assim que houver a conclusão das transferências, os detentos só ficarão com a Polícia Civil durante as autuações em flagrante e serão encaminhados às unidades prisionais imediatamente após o registro.

g1.globo.com / Fotos: Interligado@Muriaé
 
Banner
 
Banner
Banner
Banner

Notícias da TV

Banner
Banner
Banner

Reflexão do Dia