Pedra Bonita: Manifestantes fazem protesto contra reforma da Previdência
Banner
Pedra Bonita: Manifestantes fazem protesto contra reforma da Previdência

   Em Pedra Bonita também houve protesto contra a reforma da Previdência.

  Manifestantes se reuniram  no final da tarde desta quarta-feira(29/03)   em frente a Escola Estadual Dom Oscar de Oliveira e saíram às ruas para dizer NÃO  a PEC 287.

   O grupo composto por representantes do sindicato dos trabalhadores,  professores, alunos, pais de alunos e aposentados,  realizou uma passeata com faixas e cartazes,  seguindo até a  área central da cidade.

   O ato também contou  com a presença  de autoridades que representaram o município , Vice-prefeito de Pedra Bonita, Humberto Ferreira, a Vice presidente da Câmara Municipal, vereadora Suleni da Silva Gomes,  o Presidente do Sindicato dos Trabalhadores Ruais  de Pedra bonita e vice Presidente da FETAE-MG, Paulinho, e a coordenadora do SindUTE  Sub-sede Manhuaçu  Fany Hotte Rodrigues.

Para o Presidente do Sindicato de Pedra Bonita, a manifestação  demonstrou a luta de toda a classe trabalhadora.  “Não é justo a idade mínima para aposentadoria dos trabalhadores rurais aos 65 anos. Precisamos também olhar em quem votamos , para não colocarmos no poder deputados que votam contra os direitos do povo”. Disse Paulinho.

A vereadora Suleni, que exerce seu primeiro mandado como Vice-presidente da Câmara Municipal, demonstrou apoio aos manifestantes e  falou a reportagem da luta do trabalhador rural desde criança, destacando que a proposta de aposentadoria aos 65 anos é um abuso de poder.

Segundo a coordenadora Fany, a  SindUTE,  Sub-sede Manhuaçu, que integra 16 municípios da região, tem dado apoio as manifestações, participando  junto desta luta em defesa dos direitos dos trabalhadores rurais, professores e aposentados. “Essa reforma é a reforma da morte e a terceirização da educação não pode acontecer. Dois terços dos aposentados só recebe salário mínimo e essa  historia de previdência precarizada não existe, não tem previdência falida. A PEC 287 é a corrosão do direito social e a seguridade social". Disse Fany.

O trabalhador rural João Fernandes,  participou da manifestação e falou da sua luta para conseguir se aposentar. Para o senhor João existe muita ladroagem entre os políticos do país e agora com essa lei da aposentadoria com idade mínima de 65 anos, o trabalhador rural poderá ficar  ainda mais prejudicado.

A manifestação  durou cerca uma hora e meia e terminou  por volta das 19h na praça da cidade.

Jornal O Campeão

 
 
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner

Reflexão do Dia