Carne produzida em Minas Gerais mostra qualidade e exportações avançam
Banner
Carne produzida em Minas Gerais mostra qualidade e exportações avançam

    Apesar da Operação Carne Fraca, faturamento com as vendas do produto no mercado externo cresceram 30,7% no primeiro trimestre;

    As exportações mineiras de carnes registraram faturamento de US$ 241,7 milhões no primeiro trimestre do ano, com crescimento de 30,7% em relação ao primeiro trimestre de 2016. Também houve crescimento no volume exportado, de aproximadamente 10%, alcançando 97,2 mil toneladas. Os números, divulgados pela Secretaria de Estado da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa) com base em dados do Ministério de Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), mostram que a Operação Carne Fraca, da Polícia Federal (PF), não causou impactos significativos na cadeia produtora do estado no período analisado. 

    Na avaliação do superintendente de Abastecimento e Economia Agrícola da Seapa, João Ricardo Albanez, o mais provável é que os efeitos da operação tenham impacto sobre os preços e não sobre o volume exportado. “O Brasil é um player importante entre os principais países exportadores, respondendo 17% da carne bovina, 10,9% da carne suína e 38,6% da carne de frango. Os países importadores não podem abrir mão da produção brasileira, mas como o preço de todas as carnes vinha numa tendência de crescimento, o mercado pode tentar influir nos valores negociados”, avalia.

    Assim como a carne, os números gerais do agronegócio mineiro apresentaram bom desempenho de janeiro a março deste ano. O setor contribuiu com 27,9% da pauta mineira de exportações no primeiro trimestre, totalizando US$ 1,9 bilhão e crescimento de 16,9% em relação ao primeiro trimestre do ano passado, segundo a Seapa.

    Segundo Albanez, os números sinalizam resultados promissores para as exportações mineiras. “Como houve declínio de 4% em relação ao volume exportado, os dados estão demonstrando uma valorização dos preços dos produtos agrícolas no mercado externo”, explica.

    O principal produto da pauta de exportações do agronegócio continua sendo o café, que representou, no primeiro trimestre, 51,6% do total exportado pelo segmento. O valor alcançado com a comercialização foi de US$ 965,8 milhões, indicando aumento de 17% em relação ao registrado no mesmo período do ano passado.

     Os principais países importadores do agronegócio mineiro, no primeiro trimestre, foram China (15,4%), Estados Unidos (11,5%), Alemanha (11,5%), Itália (6,8%) e Japão (5,7%).

 

    Exportações do Agronegócio – 1º Trimestre 2017

    Café – US$ 965,8 milhões (51,6% do agronegócio mineiro)

    Carnes – US$ 241,7 milhões (12,9%)

    Complexo Sucroalcooleiro – US$ 190,7 milhões (10,2%)

    Complexo Soja – US$ 220,8 milhões (11,8%)

     Produtos Florestais – US$ 141,7 milhões (7,6%)

 

Agencia Estado/ Foto  Osvaldo Afonso/Imprensa MG
 
 
 
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner

Reflexão do Dia