Gerente de banco é morta pelo ex-namorado em Santa Margarida
Banner
Gerente de banco é morta pelo ex-namorado em Santa Margarida

    A gerente do Banco do Brasil de Santa Margarida, Raquel Maria Ribeiro Dias da Silva, foi encontrada morta a facadas na garagem de sua casa, no Centro de Santa Margarida.

    Equipes policiais compareceram à residência da vítima após serem acionados pelo ex-namorado dela, o principal suspeito do crime. O homem alegou que a filha da vítima havia ligado para ele dizendo que havia encontrado a mãe, muito ferida, caída na garagem da residência.

    Lucas Roberto de Almeida foi detido pela Polícia Militar, pois figura como o principal suspeito do crime, uma vez que ele já havia ameaçado a vítima de morte e estava impedido judicialmente de se aproximar da mulher com que manteve um relacionamento por alguns meses.

    De acordo com os relatos do Tenente Coronel Sérvio Túlio Mariano Salazar, comandante do 11º Batalhão, que acompanhou todo o trabalho da PM na casa da vítima, “a perspicácia e profissionalismo da equipe policial militar foram fundamentais para a prisão do suspeito, pois o indivíduo esteve no local do crime e simulou estar consternado com a situação, sendo que ele havia praticado tal ato e depois ido para sua casa, onde tomou banho, escondeu as roupas ensanguentadas e jogou a faca em um córrego”.

     As roupas sujas de sangue e a faca usada no crime foram encontradas e apreendidas pela PM.

     O ex-namorado dela, Lucas Roberto de Almeida, foi preso e cometeu o crime de forma bárbara. Segundo o delegado Dr. Felipe Ornelas, o rapaz confessou que deu 36 golpes com a faca, deixou o corpo na casa. Em seguida, jogou a faca no rio e foi para casa. A polícia foi acionada e ele foi preso em flagrante em sua residência.

   “Raquel era casada, separou do marido e começou a namorar com Lucas. Após três meses namorando, ela terminou, mas ele não aceitou o término do relacionamento e passou a ameaça-la de morte. Ela nos procurou, instauramos o inquérito e o juiz estabeleceu medida protetiva. Infelizmente, ele desrespeitou a medida protetiva, entrou na casa dela e efetuou 36 facadas nela”, afirmou o Delegado Dr. Felipe Ornelas Caldas.

      Sobre a motivação, o delegado explicou que Lucas Roberto afirmou que foi até a casa dela pois não aceitava o término do namoro. “O que motivou a ida dele na casa nessa segunda foi o fato de que ela estava reatando o relacionamento com o ex-marido. Ele não aceitou, foi a casa dela, armado de uma faca, tirar satisfação. É um típico caso de feminicídio, ou seja, matou por não aceitar que a mulher seguisse com sua vida que ela desejava”, completou.

     Raquel era gerente do Banco do Brasil e presidente do Consep (Conselho de Segurança Pública) de Santa Margarida.

     Acesse nosso parceiro – Portal Caparaó
 
 
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner

Reflexão do Dia