Evite a intoxicação alimentar nas festas de final de ano
Banner
Evite a intoxicação alimentar nas festas de final de ano

   Chega o final de ano e é sempre assim: as pessoas se reúnem à mesa para brindar com amigos, familiares e colegas de trabalho o ano que está acabando e para desejar que o período que está por vir seja melhor. Mas muitos dos cuidados – ou a falta deles – se repetem, seja em casa ou nos restaurantes. O resultado disso pode ser uma intoxicação alimentar – ruim para as pessoas, ruim para os estabelecimentos, que correm o risco até de fechar as portas em razão das possíveis ocorrências.

   O médico veterinário, sanitarista e diretor da ProAli Segurança de Alimentos, o Dr. Paulo Sallum, dá todas as dicas para que as festas de final de ano sejam só alegria.

   - Na hora de preparar cardápio de Natal, seja no restaurante ou em casa, é preciso pensar nos pratos que os convidados gostam. Tenha cuidado com os temperos. Nem todo mundo tem a mesma sensibilidade com o paladar para determinados temperos. Cuidado com as suscetibilidades individuais. Se for  receber amigos , é interessante perguntar se alguém tem algum tipo de alergia a glúten ou lactose. “Fique de olho na composição e nos rótulos dos produtos”, diz o Dr. Paulo Sallum.

    - Ao preparar alimentos de origem animal, mantenha-os em conservação adequada: em temperatura quente. Mesmo quando o assado estiver pronto, deixe-o no forno com temperatura mínima de 60 graus, até servir. Desta forma , a qualidade dos alimentos será mantida.

   - O grande cuidado é com o final da ceia – com as sobras, de peixe, bacalhau, frango, por exemplo. Muitas vezes esses pratos permanecem à mesa até o dia seguinte, para a nova refeição. A grande incidência de intoxicações alimentares acontece exatamente por conta da ingestão das sobras nas ceias que ficam fora da geladeira. As pessoas bebem demais e vão dormir, se esquecendo dos cuidados com os alimentos.

   - Caso os alimentos (sobras) sejam deixados à mesa, para reaproveitá-los, é necessário fazer novo tratamento térmico. Ou seja, é preciso que eles sejam reaquecidos,  com tratamento térmico acima de 65 graus. O uso de microondas não é indicado nestes casos. O que sobrou do peru, frango ou tender, pode ser desfiado, por exemplo e, com isso, dar lugar a outra receita. Quando for reaquecido, a contaminação será eliminada. É preciso usar a criatividade na cozinha e se livrar da contaminação.

   - Para preparar qualquer produto que venha congelado – uma ave por exemplo, a primeira coisa a fazer é descongelar programadamente. É preciso tirar do congelador e colocar numa vasilha, na parte de baixo da geladeira, por um período entre 12 e 18 horas, ainda na embalagem. Quando o item é descongelado fora da geladeira, sem programação, os líquidos e temperos que estão no produto vão sair também. Não se pode fazer o descongelamento em temperatura ambiente, a não ser que o alimento fique no máximo duas horas nesta condição antes de ser preparado, manipulado.

   - Outra prioridade é higienizar e lavar bem os legumes – principalmente os verdes, como salsinha, cebolinha, coentro, alecrim e temperos. Antes de serem utilizados, devem ser higienizados com produto à base de hipoclorito de sódio (mata as bactérias). Os itens devem ser colocados em água com uma medida de hipoclorito de sódio indicada pelo fabricante do produto. Depois disso, antes de usar os produtos, é preciso que sejam lavados.

   - Os legumes crus também demandam cuidados. O ideal é deixá-los meia hora em solução de bicarbonato de sódio, que ajuda a limpar os excedentes de agrotóxico dos alimentos – ou diminuir a quantidade dos resíduos.

   - Não dê sobras de comida de Natal para os bichos de estimação. Os animais não estão acostumados com o tempero e tipo de carnes que são servidos na festa, como pedacinhos de tender, peixe, bacalhau. Eles podem apresentar diarréia, vômito e passar mal.

   - É preciso que o consumidor fique atento à qualidade dos alimentos durante as comemorações em bares e restaurantes. Alguns têm churrasquinho na porta, assim como o petisco e comidinhas oleosos demais. E ainda há os que fazem o reaproveitamento de sobras de outras mesas. Fuja desses lugares.

    - Para os restaurantes: é preciso ficar atento à limpeza dos banheiros, assim como à apresentação dos funcionários.  Mas o mais importante é a grande responsabilidade de manter a qualidade dos produtos com higiene e respeito ao consumidor.

Epifania Multimídia

 

 
 
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner

Reflexão do Dia